Ads Top









Leia ao som de:
MARCHING BAND - FEEL GOOD ABOUT IT


Quando lembro da gente, ainda escapa aquele sorriso bobo. Quando lembro do jeito com que você mexia no cabelo, quando lembro do nosso beijo de despedida. Sabe, aquele que rolava lá pelas dez, onze da noite, quando eu tava de saída da tua casa, lá naquela escada. Ah, eu ia embora, mas a vontade de continuar ficava.


Teu cheiro na minha roupa, o fio do teu cabelo na minha camisa, tudo isso ainda tá fresco na minha mente. E quando a saudade aperta, a dor é estridente.

Eu não soube aproveitar nosso tempo direito. Ainda havia tanto a ser feito. Eu e você, e um mundo inteiro a ser explorado. 

Pra mim, qualquer viagem se tornava uma verdadeira aventura contigo ao meu lado. 


E depois de te encontrar semana passada, depois de alguns minutos de conversa jogada, depois de tanto tempo distantes, percebi que eu ainda te conheço. Ainda conheço os teus trejeitos, sei dos significados de cada um dos teus olhares. De cada “não” que quer dizer “sim”. E de cada “talvez” que quer dizer “não”. Mas ele não sabe, não é? Sei que não. 

Poucos são os caras que conseguem desvendar uma mulher dessa forma. Não que eu seja um desses caras, mas nossa química possibilitou que eu te descobrisse, que eu te desvendasse.


E eu sei também que cê ainda me conhece com a palma da mão. Sei que você não me ligou à toa, cê não pediu pra conversar comigo à toa. Tinha alguma coisa nos teus olhos, na tua voz. E aquele “adeus” que cê deu pareceu mais um “até logo”. Aquilo te entregou. Ah, garota, pra que que você foi me bagunçar mais uma vez?

Espero que eu esteja errado ao pensar dessa forma, mas quando se trata de você, eu geralmente não erro. Então se quiser voltar, vem logo. Não vou mentir, eu ainda te quero.

Ainda...

Mas, por favor, deixa de joguinho. Meu coração não tá preparado pra isso.






- Allison Christian Freitas

Para me seguir no facebookclique aqui





© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO AUTOR DO TEXTO
Tecnologia do Blogger.