Ads Top


Leia ao som de:
LIFEHOUSE - LEARN YOU INSIDE OUT 



Talvez eu não tenha dito que te amava tantas vezes quanto queria ter dito, mas mesmo assim, ainda hoje acredito que cê sentia todas as vezes que o “eu te amo” vinha de outra forma e não em palavras.



Quando segurava tua mão, acariciava teu rosto ou beijava teu pescoço. 

Cada gesto, cada olhar, em seu significado mais íntimo, poderia ser traduzido como mais um “eu te amo” desferido.


Mesmo sem “eu te amos” suficientes, mesmo sem pegadas e beijos consideráveis, mesmo sem olhares que expressassem tanto amor, mesmo com tão pouco tempo que tivemos, sei que muita coisa nós aprendemos. 

E não se preocupe, quando saí, tranquei bem a porta.

E por mais que as lembranças me forcem a andar pra trás, a ponto de encostar-me àquela porta algumas vezes, fique tranquila, linda, não vou abri-la. Não que eu não queira, mas é que não consigo mais, não dá mais. 


E eu que, um dia, achei que começar a viver sem você seria o início do meu fim. Bom, não foi. Ainda estou aqui.


Nosso amor foi uma das melhores coisas que já me aconteceu, e continua sendo. Mesmo com você por aí e eu aqui. Eu aprendi tanto com você e talvez nunca mais encontre alguém assim. Você sempre será o amor que não ficou, mas que também não se foi.



- Allison Christian Freitas

Para me seguir no facebookclique aqui






© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO AUTOR DO TEXTO


Tecnologia do Blogger.