Ads Top







Em meio a tanta escuridão,
você me deu a mão.
Em meio ao sofrimento,
tive de você o alento
que fez transbordar meu coração.
Descobri, pela primeira vez, a paixão.
Me entreguei, me deixei levar pela emoção.
Sabe a razão? Pois é, ao seu lado, eu era todo coração
Eu esquecia de mim pra te ver feliz
Afinal, você fez com que minha pior ferida se tornasse apenas uma simples cicatriz.
Fiz-te feliz por muitas vezes,
Ah, você era meu chão.
Quis te fazer a mulher mais feliz
deste mundo,
desta galáxia.
Meu universo
resumia-se
num verso:
você.
Então descobri, pela primeira vez, a decepção que é se entregar por inteiro a alguém que não te quer do mesmo jeito.
“Mas tudo bem”, pensei. Não fui o primeiro.
Tantas bobagens, tantas discussões sem sentido, madrugadas a fio... E eu pensava “Não sei por que ainda insistimos em discutir pelo telefone, se quando a gente se encontra, de repente, tudo fica bem.”
Mas na verdade, nada ficava bem.
Era ilusão. Por você, meu coração quase dissipou um pouco da razão que restava em mim.
Ele sempre aprontou comigo.
E daquela vez não foi diferente.
Enquanto estendia minha mão, sentia que havia algo errado em meu coração.
No lugar do brilho dos teus olhos,
em meu peito,
então, se fez escuridão.
E nós nos desfizemos.
Assim, desse jeito,
quase que de repente.
Acabou o encanto. Os pássaros cessaram seu canto.
E eu descobri, pela primeira vez, a dor de perder um amor.
Se bem que, de certa forma, eu já esperava por esse momento.
Antes de mergulhar nisso tudo,
Achava que podia carregar, por você, o mundo
em minhas costas.
Achava que contigo, nunca iria pensar: “hora de ir embora.”
Mas eu estava, como sempre, errado a respeito de tudo.
Não, eu não pude carregar o mundo.
Por você, eu tentei fazer o impossível.
E veja, hoje nem mesmo somos amigos.
Dickens me vem à cabeça nessas horas e me pergunto o mesmo que ele:
“Será melhor ter alguma coisa e perdê-la, ou nunca a ter tido?”
Nem sei o que pensar.
Não achei que um dia esse amor fosse findar.
Talvez não fora amor.
Talvez fosse apenas solidão compartilhada.
Já parou pra pensar?
Será que você realmente me amava?




- Allison Christian Freitas



Tecnologia do Blogger.